Questo sito usa cookie per fornirti un'esperienza migliore. Proseguendo la navigazione accetti l'utilizzo dei cookie da parte nostra OK
iic_riodejaneiro

Luna Reverse

Data:

02/06/2014


Luna Reverse

Luigi Cinque, Sal Bonafede e Armandinho

Festa della Repubblica Italiana

Luna Reverse è um provocante trabalho “operístico” que vai do divertissement à execução mais especificadamente rítmica e dançante, do etnojazz de vanguarda à musica popular. Sal Bonafede e Luigi Cinque entrelaçam um extraordinário dialogo frenético entre piano, metais, live eletronics, vocais e paisagens sonoras. Em mais de uma hora de espetáculo ao vivo pode ser encontrada toda a experiência dos dois grandes solistas: o toque de um dos mais importantes pianistas de jazz europeus, Bonafede, siciliano crescido artisticamente em New York, dentro do melhor jazz dos anos noventa e Cinque considerado pela critica internacional um celebre atravessador de estilos, modos e inter-relações culturais. Em ocasião do concerto do dias 2 de junho, Festa da Republica Italiana, o duo contará com a participação extraordinária de Armandinho Macedo, um mito da musica popular brasileira de hoje, considerado o mais importante instrumentista de violão baiano, grande interprete de musica clássica, como também de samba e de musica tradicional nordestina. Luigi Cinque - Clarinete, saxofone, live electronics e vocal Sal Bonafede - Piano e Teclados Armandinho Macedo - Bandolim, violão baiano e live electronics Luigi Cinque Instrumentista e compositor de musica clássica, folk e jazz, colabora com o teatro de vanguarda, a Arte Visiva e a Nova Dança Europeia junto a Carlo Quartucci, Pina Bausch, Jannis Kounellis, Nanni Balestrini, Vs Naipaul, Paco Taibo 2. Escreve e dirige obras contemporâneas em Roma, Rio de Janeiro, Jacarta, Sidney, Tókio, Nairóbi, Dakar, Tel Aviv e Moscou. Publica com CRAMPS, Ricordi, BMG, MRF, Fandango, Emi e Warner. No seu ativo mais de trinta gravações discográficas. Em 2003 o disco Tangerine Café vence o premio da critica internacional como o melhor disco de World Music. A sua formação em concerto é a Hypertext O’rchestra. Como diretor de cinema dirige para a RAI, Artè France, Canadá e Espanha. Em 2012 dirige o seu primeiro longa, Transeurope Hotel. Como poeta e escritor, participou ultimamente dos mais famosos festivais internacionais de poesia, entre os quais o Festival de Medellin 2012. A sua Hypertext O’rchestra, formação que varia do duo ao ensemble, continua propondo concertos e performances poéticas em todo o mundo e é reconhecida como ensemble de colaboração e intercomunicação cultural. Sal Bonafede Salvatore Bonafede, pianista e compositor nasceu em Palermo em ’62. Iniciou seus estudos de musica com oito anos e em 1989 se diplomou no Berklee College of Music di Boston. Em 1990 se transfere para New York onde começou como líder musical em vários clubes de jazz da cidade; continua trabalhando também como acompanhador na Vanguard Jazz Orchestra, com Lew Tabackin, com Dewey Redman e se exibe na Town Hall. Em 1990 grava para o selo japonês Ken Music o seu primeiro trabalho como líder e compositor, Actor Actress, a frente de um quarteto com Joe Lovano, Cameron Brown e Adam Nussbaum. O ano seguinte sempre com o mesmo selo, uma segunda gravação o vê acompanhado de Marc Johnson e Paul Motian. Colabora como compositor, no teatro (Biennale di Venezia, 2002) e no cinema (Gran Premio Città di Lagonegro per la migliore colonna sonora - 2003, nomination per la Migliore Musica ai Nastri d’Argento 2004, B.A.Film Festival Premio per la miglior colonna sonora - 2004), com os diretores Daniele Ciprì e Franco Maresco. Colabora com Luigi Cinque. As ultimas produções: Alentejo Story Concert (2005), SacraKonzert (2006), Passaggi (2010), Transeuropae Hotel e Luna Reverse. Armandinho Macedo Armando da Costa Macedo, conhecido como Armandinho (Salvador, 1953), é um instrumentista, cantor e compositor brasileiro, nascido na Bahia. É filho de Osmar Macedo, músico e idealizador do trio elétrico. Armandinho formou o grupo de frevo Trio Elétrico Mirim em 1962 e em 1967 a banda de rock Hell's Angels. Em 1970 foi contratado pela TV Tupi para gravar seu primeiro programa. Em 1974 juntou-se a seu pai e outros músicos para formar a banda Trio Elétrico Armandinho, Dodô & Osmar, lançando diversos discos carnavalescos ao longo da década de ‘80. Paralelamente, no final dos anos 70, Armandinho formou o conjunto A Cor do Som. Ao lado de Dadi, Mú Carvalho, e Gustavo Schroeter, a banda lançou seu primeiro disco em 1977 e se notabilizou pela alta qualidade instrumental, mesclando sonoridades de rock, jazz e música brasileira. Em meados de 1979, Ary Dias, que também tocava no Trio Elétrico, passou a integrar o grupo, e juntos apresentaram canções inéditas no Festival de Jazz de Montreux na Suíça. Armandinho deixa a banda em meados de 1981 para se dedicar à carreira solo e seu projeto com Dodô e Osmar. Ao longo dos anos seguintes, tem dado continuidade a seu trabalho instrumental, voltado para o choro e outros gêneros, gravando e se apresentando ao lado de músicos como Raphael Rabello, Paulo Moura, Época de Ouro, Moraes Moreira, Pepeu Gomes, Caetano Veloso, Yamandú Costa, entre outros. Em 2005 se reúne novamente com A Cor do Som, gravando um disco acústico e realizando shows esporádicos.

Informazioni

Data: Lun 2 Giu 2014

Ingresso : Libero


723